“Enquanto se possa mexer, treine o corpo.

Enquanto não se possa mexer, treine a mente.” 

– Código Samurai

Nessa busca pelo desenvolvimento pessoal e espiritual, nos colocamos em algumas armadilhas. Uma delas é a criação da necessidade de livrar-se da MENTE. Ouvimos isso e aquilo sobre a mente e ficamos perdidos, nos debatendo para nos livrarmos dos pensamentos negativos que causam sofrimento ou até mesmo da quantidade deles. Talvez você se lembre de algumas situações em que você pensou ou desabafou com alguém, do tipo:

  • ‘’Eu não aguento mais meus próprios pensamentos’’
  • ‘’Sou muito negativo(a)’’
  • ‘’Não consigo parar de pensar’’
  • ‘’Por que estou pensando e agindo assim?’’
  • ‘’Eu penso tanto e não consigo fazer nada, por isso me sinto muito mal’’

Nessas horas, a vontade é de tirar os pensamentos perturbadores com a mão como se fossem roupas sujas do chão, mas infelizmente não é assim que funciona. Pensamentos que vem à tona costumam ficar ali por algum tempo e, quanto mais tentamos nos afastar, mais tempo ficamos neste ciclo vicioso e intenso de pensar e sentir, às vezes descontrolado. Mas tenha calma! Felizmente há algumas maneiras de lidar melhor com a situação – e por quê não aprender, então? Entretanto lembre-se: como todo aprendizado, será necessário treino, comprometimento e responsabilidade com a sua evolução.

Antes de tudo, entenda que a mente é parte do SER humano. 

Sendo assim, não há maneiras de se afastar de algo que é VOCÊ e que integra o seu SER. Precisaremos aceitar e respeitar esse sistema exatamente como é. A mente se comunica com os nossos corpos (físico, emocional, espiritual) e é necessária para a nossa existência. Desde o momento que viemos para essa experiência na terra e escolhemos a forma Humana, também aceitamos ser exatamente TODA ESSA COMPLEXIDADE, sem ignorar nenhuma parte. 

Vamos refletir um pouco…

Consegue imaginar Jesus Cristo? Um ser iluminado que veio para a Terra. Acha que seria possível ele dizer: ’’Não estou legal com esses pensamentos, não quero pensar e nem sentir mais isso. Estou cansado destes desafios’’? Não há possibilidades, pois o pensar faz parte do EXISTIR aqui. E através do pensar é que conseguimos estruturar, organizar e rever as situações em nossas vidas. E quando a mente parecer descontrolada? Quando isso acontecer, podemos trazê-la para o presente e se projetar em outras perspectivas.

  • ‘’Estou aqui e agora!’’
  • ‘’Esses pensamentos que estão permeando a minha mente não condizem com a minha totalidade!’’
  • ‘’’Eu não sou apenas a minha mente!’’

Tudo isso para tirar o peso e a culpa que muitas vezes vem à tona. Afinal, a vida pode ser complexa ou simples, você é quem escolhe. Coloque esses novos pensamentos em prática e diga também “Está tudo bem, estou pensando e isso faz parte de mim!”. São coisas simples que fazem toda diferença. Inclusive, peguei como inspiração no LIVRO: O PODER DO AGORA, de Eckhart Tolle. Agora vamos há algumas dicas práticas para acolher e lidar com a mente de forma mais amorosa.

  1. Respiração. Experimente puxar o ar bem fundo, segurar por dois segundos e soltar essa energia expirando. Faça isso por algumas vezes, até sentir um alívio.
  2. Quando estiver muito preocupado(a) com algum evento ou problema, seja consciente sobre o FATO ocorrido e pense na SOLUÇÃO. Se for algo que ainda não aconteceu, traga a mente para o presente com os comandos que descrevi acima, como ‘’Estou aqui e agora’’ e então compreenda que o futuro é ilusório.
  3. Existe uma técnica também de “engajamento rápido”, que “engana” nossa mente simplesmente nos ocupando de alguma atividade que envolva aprendizagem, como ler um livro ou assistir a um filme/documentário.
  4. Outra forma de amenizar esses pensamentos é apenas observá-los e aceitá-los. Quando fizer isso, se torna capaz de anular a força deles e tudo se torna mais fácil e leve.
  5. Mantenha companhias positivas, pois sabemos que o ciclo de amizade influencia na nossa energia.
  6. E, por último, confie na sua força interior. Todos nós somos mestres, curadores e fortes.

Agora vou passar um exercício simples e muito transformador, para que já consiga pouco a pouco caminhar e integrar tudo que acontece na sua vida de forma acolhedora e paciente.

Vamos lá! Pegue uma folha em branco e coloque os seus pensamentos atuais, em uma lista: todos esses que você chama de negativos e desafiadores. Tudo aquilo que vier e que faça você sentir, vá colocando no papel e soltando eles.

Agora olhe bem para todas essas questões, puxe uma flecha ou tracinho para cada um destas linhas e ao lado escreva os seus substitutos: novos pensamentos ou o que gostaria de sentir – como se estivesse reescrevendo a situação, mas de forma positiva. Aqui não há limites, certo? Deixe o coração falar.

Para finalizar, no verso da folha escreva uma pequena atitude que te ajude a caminhar na direção dessa nova realidade que você descreveu. Alguma atitude simples que te deixe mais próximo(a) do sentimento que deseja alcançar.

Prontinho! Depois me conte o que achou do exercício e o que sentiu. Fazer esse tipo de exercício é uma maneira de gradualmente neutralizar os pensamentos negativos e aprender a vivenciar estas experiências de forma mais produtiva – tanto as boas quanto as ruins.

“Eu vou aonde me leva o meu pensamento.

Talvez chegue à paz do meu coração.”

– Dzore Drzic

Com amor e gratidão,