Muitas pessoas relatam que sentem um vazio dentro de si, como se tivesse faltando uma parte. Estão insatisfeitas com as suas próprias vidas e com vontade de mudar, mas não sabem por onde começar. Existem diversas explicações para o surgimento deste sentimento, a sensação de “falta” que está em boa parte das pessoas. Mas em uma explicação mais direta, é de que estamos vivendo nossa vida longe do nosso próprio “EU”, ou seja, a nossa essência.

Não podemos negar que nossa atual relação com o mundo acaba influenciando toda essa angústia: são muitas informações, mensagens, tarefas, cobranças e desejos. Agora eu lhe pergunto:

  • Qual momento você pára e reflete sobre o seu próprio “EU” ou sobre as emoções mais profundas?
  • Você enxerga que o mundo é aquilo que acontece no externo?

Toda esta movimentação cotidiana nos proporciona uma sensação de ausência, um estado de “piloto automático” no qual apenas reagimos aos estímulos externos, falamos compulsivamente e buscamos o prazer a todo custo sempre como forma de amenizar essa angústia interna, nem que seja pouco.

Esses prazeres rápidos e fúteis podem ser comparados com alguém que não consegue manter uma alimentação mais saudável e equilibrada, que está sempre buscando algo para comer, por exemplo. Ou então uma pessoa que não consegue ficar sozinho(a), que precisa estar sempre acompanhado de outra, uma companhia que nem sempre traz bem-estar. Diria que são formas de amenizar esses sentimentos de ausência, mas por serem prazeres instantâneos, logo a ausência volta.

Então qual a melhor forma de preencher essa falta? Buscar aquilo que muitos já sabem e mesmo assim não praticamos; ir de encontro às respostas que estão dentro de cada um de nós.

Um dos caminhos mais simples é a meditação. 

A prática amplia a sua capacidade de “SER”, proporciona vivenciar um estado de presença que ajuda a emergir muitas respostas – ou o que chamamos de insight. É como se a resolução aparecesse dentro de você. Quanto mais você inserir o hábito de meditar, menos chance terá de se estressar ou sentir-se triste. Assim, cada dia que você se conectar com a sua força interna, estimulará essa conexão. É aquela energia poderosa e inacabável que existe dentro de qualquer ser humano, mas que para ser acessada, o indivíduo deverá se entregar e se permitir.

Quando estamos no estado meditativo, expiramos e expulsamos todas a tensões, memórias e sentimentos do corpo. A meditação traz consciência e luz para todas as situações à sua volta, portanto é uma atividade que exige concentração, paciência e dedicação. Embora não exista regra de como fazer, o que importa é sentir-se bem e reencontrar com o seu ser.

Apenas SILENCIE e RELAXE.

Somos seres luminosos, por isso quanto mais profundamente buscarmos nossas satisfações internas, mais nos distanciaremos das aparências externas, do medo e do sofrimento. Logo, se deseja mudanças ou respostas para sua existência, comece observando a importância da meditação. Nossa tarefa do plano físico é aprender e evoluir com as nossas próprias experiências, então só você poderá fazer isso. 

Conte-me um pouco aqui nos comentários quais são as suas experiências com o ato de meditar ou se pretende começar a buscar por esse caminho.

Com amor e gratidão,